Como escolher uma ação?

Sua carteira de Ações 

Em geral, as carteiras de investimentos são compostas por produtos variados, e podem incluir uma fatia de aplicação em ações. O tamanho dessa fatia, no entanto, dependerá de seu perfil como investidor e, para isso, você precisará medir sua tolerância a riscos e conhecer muito bem seus objetivos, principalmente os de longo prazo.

Pense em sua carteira de investimento como uma pirâmide. Na base, coloque sempre as aplicações mais conservadoras, como os investimentos em fundos DI ou de renda fixa, por exemplo. São estes recursos que o ajudarão a atravessar com tranquilidade os momentos de turbulência do mercado.

Dessa forma, você terá a dimensão de suas necessidades e poderá decidir qual a parcela de seu patrimônio que será direcionada para mercados de maior volatilidade, como o de ações. Estes investimentos são indicados para diversificação. Portanto, devem estar mais próximos ao topo da pirâmide, ocupando uma parcela menor do seu patrimônio total.

O mercado de ações é seu aliado para derrotar a inflação no longo prazo, como incontáveis exemplos demonstram. Os papéis, quando bem escolhidos, podem propiciar um alto retorno em termos reais (acima da inflação ocorrida no período da aplicação). Por isso, se seus objetivos de investimento estão voltados para o longo prazo, não ignore esse mercado, sob pena de ver suas poupanças corroídas pela inflação.

Mesmo em economias mais estáveis, nas quais os índices de preços (inflação) mostram pequenas variações anuais, eles podem comprometer seriamente o poder de compra de seu capital acumulado ao longo do tempo.

Eis aí, portanto, uma razão mais do que suficiente para sempre buscar uma remuneração adequada para seus investimentos, com vistas não só a preservar, como também a aumentar seu patrimônio.